Proteção medicamentosa

Proteção Medicamentosa (Ovariostasis)

Injeções de agonistas de gonadotropinas (Agonistas do GnRH de depósito ou Antagonistas do GnRH ) podem diminuir quimicamente o metabolismo dos ovários e testículos, o que reduziria os danos a estes órgãos. Os análogos de GnRH levam à supressão de gonadotrofinas hipofisárias, diminuem a perfusão ovariana e ativam os receptores de GnRH nas células da granulosa, inibindo a apoptose e levando a maior proteção ovariana. Devem ser iniciados 10 dias antes do início da quimioterapia e mantidos durante o tratamento. Entretanto, existem controvérsias e poucos estudos a respeito do futuro reprodutivo com o uso desses agonistas e seus efeitos, e por isso a melhor indicação é como tratamento complementar às demais técnicas.